sábado, 15 de outubro de 2011

LÍGIA É A PRIMEIRA "MASTERCHEF" DE PORTUGAL

   
A competição chegou hoje ao seu ponto mais alto, a grande final! 

O duelo foi entre a Lígia e o Luís, que ultrapassaram todos os desafios para chegar até aqui. A Lígia, engenheira civil de Vila Nova de Famalicão, revelou-se, desde cedo, uma forte candidata à vitória. Começou discretamente, mas evoluiu sempre, vencendo vários desafios. Tem uma forma de cozinhar instintiva, um tempero certeiro e tem-se mostrado imbatível nos pratos tradicionais. O Luís, engenheiro civil de Lisboa, já foi apontado como o melhor concorrente a nível técnico. Apesar de ser discreto, os seus pratos deram nas vistas e demonstraram conhecimento e criatividade. É um cozinheiro racional e as suas opções são geralmente perfeitas.

Os candidatos foram desafiados a criar uma ementa constituída por entrada, prato principal e sobremesa. Os três pratos tinham de ser confecionados em duas horas, numa arena culinária em que os dois cozinham lado a lado. A Lígia propõs-se a fazer Filete de cavala com chalotas de escabeche como entrada, Lombinho de porco preto com migas de bivalves para prato principal e de sobremesa Pudim de Abade de Priscos com calda cítrica de toranja e gengibre. O Luís escolheu para entrada Raviolis pretos com recheio de camarão e creme de marisco, como prato principal Filetes de salmonete com puré de beterraba, lingueirão e espargos e Encharcada de ovos para sobremesa. 

Como não há espetáculo sem público, os candidatos contaram, para além das famílias, com o apoio dos ex-candidatos.

O tempo de prova começou e a Lígia e o Luís correram à despensa para buscar todos os ingredientes que precisam. O Luís foi o primeiro a chegar à bancada e começou de imediato a arranjar o salmonete, para usar as espinhas no caldo de marisco. Já a Lígia optou por começar pela sobremesa, que tinha muita etapas e precisa de frio. 

Do varandim, os ex-concorrentes apoiaram os finalistas. 

O Luís recebeu aplausos quando flamejou o caldo, enquanto a Lígia, ao contrário do que é habitual, pareceu um pouco nervosa. A prova continuou e a Lígia recuperou rapidamente o controlo da sua cozinha. Luís deparou-se com problemas na massa de ravioli e no puré de beterraba. Mas no final do tempo, os dois mostram porque são os melhores e concluiram com sucesso os seus pratos.

Chegou o momento da avaliação que, por ser uma prova especial, ganhou contornos especiais. O júri desta vez experimentou os pratos no restaurante, longe do olhar dos apoiantes. 

A Lígia e o Luís deram as entradas a provar aos três jurados. Os chefes teceram grandes elogios aos dois pratos. Criticaram a espessura da massa do ravioli do Luís, mas realçaram que o seu prato requer muito mais trabalho que o da Lígia. 

Os pratos principais chegam para a prova e o júri mais vez elogiaram os dois. As opiniões dividiram-se: a chefe Justa preferiu o prato de peixe do Luís enquanto o chefe Cordeiro elege o prato de carne da Lígia. 

O júri pareceu muito dividido e a sobremesa foi a chave para a decisão final. Os candidatos apresentaram as suas duas sobremesas. Os jurados elogiaram a escolha de doces tão tradicionais e finalmente provaram os dois últimos pratos da competição. Novamente, os elogios não escasseiam. A chefe Justa achou que a Encharcada podia ter uns fios de ovos mais bem feitos, mas o chefe Cordeiro afirmou que está perfeita. A sobremesa da Lígia, é muito elogiada a calda cítrica. A missão do júri parece tudo menos fácil... 

Mas os jurados chegaram finalmente a uma decisão. Está encontrado o primeiro "Masterchef" português. A Lígia é a grande vencedora!
    
Após ultrapassar todos os desafios e ter feito um percurso sempre ascendente, a Lígia consegue conquistar definitivamente o júri e levar para casa o prémio de 25 mil euros, a oportunidade de publicar um livro de culinária e, principalmente, o desejado título de "Masterchef"!
   
fonte: site "MasterChef"

0 comentários:

Enviar um comentário